Depoimentos

Preparação para Provas de Proficiência

Dra. Lizana Dallazen – Psicóloga – Provas de proficiência de inglês da USP
“Decidi fazer a seleção para o curso de Mestrado em Psicologia Clínica da USP no final de setembro de 2007 sendo que as provas seriam no final de novembro. O espaço de tempo de dois meses para elaborar o projeto e retomar os estudos de inglês era apertadíssimo em função do pouco tempo disponível durante a semana por conta do trabalho no consultório. Conheci a Judith e fizemos um plano de estudo focado nas exigências da USP. Como na minha área, a psicanálise, a demanda de leituras em espanhol e francês é muito mais comum, há anos eu não estudava inglês e sabia que na USP a prova de proficiência era difícil e valia muito para o ingresso na pós-graduação. Aos poucos fomos retomando vocabulário, treinando a tradução, a interpretação de textos; a seriedade e o ritmo que a Judith imprimiu as aulas fizeram com que rapidamente eu fosse adquirindo familiaridade com a língua e tentamos nos ocupar o máximo possível do que tudo que pudesse ser solicitado na prova da USP. Foram dois meses de aula muito produtivos que resultaram na aprovação deste processo seletivo. Um período de pré-provas é sempre ansiogênico e cansativo e a disponibilidade, afetividade, profissionalismo e dinamismo com que a Judith preparou as aulas de inglês, bem como, o incentivo nas horas de dúvida foram fundamentais nessa caminhada. Obrigada Judith, um forte abraço, Lizana Dallazen.”

Dra. Elnora de Paiva Ayres – Neurologista
“Ao candidatar-me ao Doutorado na Faculdade de Medicina da USP, não tinha a menor idéia da dificuldade que teria com o Teste de Proficiência. Como já havia realizado Toffel, e realizado as provas exigidas pela nossa UFRGS, estava bastante tranqüila quanto ao meu possível desempenho. Inscrevi-me na primeira prova, maio de 2007 e fui, com a cara e a coragem. Qual não foi minha supresa diante do meu desempenho abaixo dos 60% exigidos para o doutorado…Corri para a Judith, conseguimos provas de simulados realizados pela instituição conveniada com a USP. Preparei-me com a ajuda da Judith que não me deixou esmorecer. Foi assim que, em agosto de 2007, fiz 79% na prova de proficiência da FMUSP. Obrigada Judith por acreditar e não me deixar desistir!”

Dra. Liane Pauli – Doutora em Saúde Pública
“Realizei uma prova de seleção na FSP/ USP buscando uma vaga ara doutorado. Nada mais nada menos do que 800 candidatos para 40 vagas. Sou do interior do RS, gabaritei a prova de proficiência da minha universidade. Achei que poderia competir. Nos 5 (cinco) itens que faziam parte da seleção fui reprovada no inglês. Eu Precisava de um plus, de algo mais, de um salto… Onde? Como? Já havia trabalhado com vários professores da minha cidade. Liguei para uma amiga em Porto Alegre que me disse: o teu caso é para a professora Judith Scliar, não tenho outra indicação, e então me passou o telefone, marquei um horário no qual poderia trabalhar pela manhã e viajar no horário do meio dia. Freqüentava 2h de aula e voltava para casa ao anoitecer. Conheci uma pessoa humana, maravilhosa. Uma mulher forte, decidida, inteligente e altamente competente no que se dispôs a realizar na vida: auxiliar os alunos em tudo, principalmente no que se refere à língua inglesa e seus entornos. Praticamos aulas maravilhosas, durante um ano (uma vez por semana). Realizei novamente a prova e meu nome não apareceu na lista de aprovados. Apareceu aquele desânimo, a desconfiança no sistema, o questionamento da validade disto tudo. Mas a minha professora não deixou que eu desistisse. Estudei mais um ano, consegui me desprender daquele ponto, não sei inglês para uma questão – entendo e sei inglês. Realizei novamente e prova, estava calma, confiante, continuavam as 800 candidatas, as provas A, B, C, D e E. Recebi a prova B, li, compreendi, confirmei algumas palavras, respondi todas as questões dos 4 textos que faziam pare da prova. Reli tudo novamente e saí com a certeza de que havia gabaritado a prova. Hoje sou Doutora em Saúde Pública e adoro minha professora de inglês, Judith Scliar.”